2 meses e meio de volta ao Brasil...

Oi gente, em primeiro lugar queria avisar aqui que caso você queira entrar em contato é só deixar o email nos comentários que eu te respondo e ajudarei em tudo que estiver ao meu alcance.
Por aqui está tudo bem, se passaram dois meses e meio que eu estou em casa, já começaram as aulas do meu MBA que eu estou gostando muito apesar de ser bem cansativo.
Eu ainda não procurei trabalho, eu fiz um trabalho temporário como intérprete trilingue na Agrishow que é uma feira de agronégocios, a maior da América Latina, que tem aqui na minha cidade.
O trabalho foi bem cansativo, ficar falando com gringo o dia todo para fazer o credenciamento deles, em pé e trocando a tecla SAP a cada 5 minutos.
Mas a pior parte do trabalho foi a equipe que eu trabalhei, algumas das meninas me trataram super mal, foram sem educação comigo, e o único motivo aparente foi insegurança. Afinal para elas aquele é o pão de cada dia, elas fazem deste tipo de trabalho uma carreira profissional, eu fui lá porque não estava fazendo nada mesmo, e aí quando elas viram que eu tinha fluência nos idiomas, que os clientes ficavam satisfeitos com meu atendimento, sabe como é inveja né, resolveram me boicotar para não correr o risco de numa próxima vez chamarem eu e não elas para fazer parte da equipe. Mas Deus me livre de trabalhar com gente assim de novo na minha vida. Ninguém merece levar patada de graça o dia inteiro.
Enfim tudo nessa vida vale de experiência.
Agora eu estou num momento meio crítico da minha vida, formada, cheia de capacitação profissional, com um ótimo curriculum, porém poucas vagas no mercado de trabalho ou vagas em lugares que eu teria que me mudar de cidade, ou vagas que pedem experiência em aréas especificas que eu ainda não adquiri. Então não sei bem por onde começar a procurar um emprego. Ou que tipo específico de vagas eu posso preencher com meu perfil profissional. Até pensei em assinar um daqueles sites de emprego para ver se ajuda sabe, ou sei lá fazer promessa pra Jesus de não tomar refrigerante por 6 meses se eu conseguir um emprego até meu aniversário(27/julho). rs
Mas não posso reclamar disso porque eu honestamente ainda não mandei curriculum para quase lugar nenhum, fiz cadastro em uns 3 sites de empresa e só.
Agora eu preciso fazer meu check-up médico, afinal fiquei dois anos nos EUA sem fazer nenhum exame de colesterol, anemia, etc e essa semana chegou a minha carteirinha do convênio e acabou a carência dos exames então vou marcar os médicos e dentista.
Outra novidade é que anteontem eu peguei minha carteira de motorista nova, finalmente fui renovar!
A minha mãe ficou enrolando para me levar para fazer a renovação porque eu estava meio esquecida sobre o que é uma embreagem hahaha mas agora já estou aparentemente capaz de dirigir um carro manual novamente o que é um tremendo alívio.
Ódio mortal de ter que depender dos outros para fazer as coisas.
Eu emagreci desde que cheguei dos EUA, cerca de 4,5kg até agora, não estou fazendo nenhum exercício físico regularmente ou dieta, mas a balança no momento está parada depois de perder esses quilos, então estou pensando em entrar numa academia ou coisa assim para ver se continuo perdendo peso.
Se eu perdesse mais uns 10kg ainda não estaria dentro do que seria um padrão magra, mas levando-se em conta a genética, se eu ficar muito magra eu fico esquisita, então eu preciso de um milagre e fechar a boca na medida do possível e perder esses 10Kg de qualquer jeito!
Esses dias tenho sentido muita saudade das minhas amigas que ficaram nos EUA, inclusive das que já voltaram e eu ainda não consegui visitar, eu senti vontade até de falar com meu ex (quase noivo) namorado americano, não com saudade dele ou querendo ele de volta mas vontade de saber se ele está bem, o fim do relacionamento foi muito difícil, especialmente para ele. Mas eu nunca fui do tipo que mantém contato com ex, acho que não traz benefício nenhum para a vida da gente, não que tenha que ser parte da sua lista negra, é permitido até sentir um carinho pelas lembranças dos momentos bons, mas ser amiga de ex acho muito complicado principalmente em relacionamentos que foram muito sérios e muito intensos, vai ter sempre aquela pontinha de possessividade, se você não é assim que bom pra você, eu sou leonina possessividade é meu sobrenome. rs
A saudade que eu sinto das minhas kids é um exercício diário de paciência, ás vezes tenho vontade de jogar as fotos deles no fundo da gaveta para bloquear o pensamento, a mãe deles é uma vaca proibiu a babá atual de fazer skype comigo e com as kids, e aí eu mandei um email pra host já faz dois dias tentando marcar e ela nem respondeu. E pra mim que sou orgulhosa é muito difícil não apertar o foda-se e ter calma, porque eu não quero botar a perder meu relacionamento com as kids, eu tenho que engolir sapo dessa mulher até daqui do Brasil. E já me doeu mil vezes quando os amigos dizem para eu esquecer as kids, deixar pra lá, que foi uma fase, que passou, eu amo muito eles para simplesmente cortar eles da minha vida e da minha cabeça da noite para o dia, mas um dia eles vão crescer e eu não vou mais precisar da mãe deles para intermediar nosso contato e aí se perdermos o contato ao longo dos anos vou ficar em paz comigo mesma sabendo que pelo menos eu tentei e fiz minha parte.
Eu mandei email para o meu host também e ele me respondeu de boa, todo simpático no mesmo dia, eu sei que quem manda lá é ela, e não queria passar por cima dessa hierarquia mas se ela continuar ignorando minhas tentativas de falar com as kids eu vou combinar com meu host mesmo e ponto, ela que se lasque.
Com todo esse drama na minha cabeça e saudade das amigas, das kids, não estar trabalhando, vida amorosa complicada para variar, eu me peguei esses dias pensando em largar tudo de novo e ir fazer outro intercâmbio, sei lá, qualquer lugar, ir pra frança deixar meu francês fluente, mas aí depois pensei melhor e vi que se eu for meus problemas ainda vão estar esperando por mim de braços abertos quando eu voltar, e eu só vou acumular mais gente para sentir saudade hahahaha
No fim das contas apesar de fazer um pouco mais de 2 meses que eu cheguei, eu ainda não me sinto completamente adaptada e não quero sair correndo daqui sem ao menos tentar que tudo dê certo.
Afinal eu estou ficando velha demais para esse espiríto aventureiro, daqui a pouco eu vou ser a tia solteirona que viajou o mundo, partiu corações e não conseguiu criar raízes hahaha
Viajar é uma coisa que a gente pega gosto sabe, eu nunca mais quero parar de conhecer lugares novos, culturas novas, comidas diferentes porque isso me traz uma satisfação infinita.
Por enquanto vou deixar a vida me levar e estudar para a prova de sexta feira porque se você não sabe eu vou te contar, MBA o bicho pega viu, eu chego em casa pedindo um dorflex e cama porque meu cérebro chega em casa quase que fundindo depois de ficar das 8 da manha as 6 da tarde tendo aula intesivamente em pleno sábado...
Não dá tempo nem de paquerar os gatinhos quase... só umas olhadinhas rapidinhas né que não faz mal pra ninguém e eu estava morrendo de saudade dos bofes de Terra Brasilis hahahaha

Read Users' Comments (2)

2 Response to "2 meses e meio de volta ao Brasil..."

  1. Anônimo, on 13 de junho de 2012 08:20 said:

    Olá encontrei seu blog em meio a umas de algumas pesquisas que eu fiz.
    Por favor me adiciona no msn: tatinhah_marques@hotmail.com , querot tirar algumas dúvidas sobre intercãmbio e queria algumas aulas de inglês para poder fazer intercâmbio, bom até pago!

    Tatiane, moro em São Paulo - SP.

  2. Mary Riscarolli, on 31 de julho de 2012 17:11 said:

    Oi Daniela tudo bem..
    Adorei seu post sobre a volta.. estou voltando pro BR em alguns meses e os sentimentos estao a todo vapor.. conte mais sobre sua adaptacao :)

Postar um comentário