Moro num país tropical, abençoado por Deus!

Oieeeeeee gente bonita que eu sei que lê esse blog mas nunca comenta... hahaha
Olha que faz 3 semanas e meia que eu voltei para essa terra linda de meu Deus!
Genteeeeee que saudade monstruosa que eu estava da minha casa, nem eu sabia o quanto! Eu estava com tanta saudade que eu mal sai de casa nas ultimas 3 semanas, meu maior prazer é dormir na minha cama, abrir a geladeira a hora que eu quiser, assistir tv no volume que agradar os meus ouvidos, não precisar andar na ponta dos pés, dar descarga sem medo de ser feliz, tomar banho sem ficar preocupada de deixar vestígios no banheiro!
Sério são pequenas liberdades que a gente só sabe o quanto fizeram falta quando as tem novamente.
A que eu estava mais doida pra aproveitar era meu carro, mas o pobrezinho está dando problema pra dar partida porque ficou muito tempo parado, não era toda semana que minha mãe tinha tempo de dar um rolê com ele.
Mas amanhã ele vai pro mecânico e vamos aguardar que a facada não seja muito profunda... rs
Gente engordei pacassssss, mas um tanto de comida boa aqui gente, meu Deus do céu, dieta já, depois da pascoa é claro! hahaha
Duas coisas que eu tenho recebido inbox pacas no facebook sobre; iphone: sim funciona mas se for desbloqueado ou se você trouxer o chip de desbloqueio. Eu comprei o meu chip essa semana no mercado livre e chega essa semana ainda eu acho, pelo que eu entendi só instalar esse chip lá e o celular funciona sem problemas. Quem quiser mais detalhes eu explico caso a caso, porque cada iphone vai ter que usar um procedimento diferente, e eu já tenho pesquisado tanto para mim quanto para as amigas que eu estou expert no assunto hahahahaha
Outra coisa foram as malas se deu tudo certo. Bom seguinte eu vim com 4 caixas grandes, e 2 malas grandes mais a carry on e uma mochila, sim eu fui a louca que comprou pacas e tinha a america pra levar pro Brasil, mas gente foram quase 2 anos né, e cada centavo do meu dinheiro de aupair investido em compras e mais compras de calcinha até eletronicos.
Pra despachar foi foda, eu ia fazer metade do caminho pela delta com 2 escalas e mais metade do caminho pela TAM, peguei uma tiazinha ordinária na delta que não queria despachar minhas malas com destino final guarulhos porque ia mudar de companhia aerea e a maldita queria me cobrar pelo preço de despacho de mala tabela TAM que é bem mais cara que a delta, mas como ela ia cobrar a taxa TAM se em Miami eu ia ter que fazer check in de novo das malas pra colocar destino final para guarulhos e pagar de novo? Gente foi muito nervoso pra uma pessoa só, eu fiquei 5 horas tentando fazer o meu check in na Delta a sorte que eu fui de manha pro aeroporto que era o único horário que minha amiga podia me levar, no fim das contas ela me disse que não tinha passagem nenhuma no meu nome Miami para Guarulhos, hahaha pensa a pessoa que começou chorar desesperadamente depois de 5 horas de muita tensão, sem poder ir no banheiro, comer, beber água e não tinha colocado nem uma cracker na barriga e já estava quase perdendo o vôo pq era quase 6 da tarde! Aí pra minha sorte a maldita que estava fodendo minha vida terminou o expediente e eu tentando ligar na agência que a AupairCare contrata para comprar nossas passagens, e enquanto eu tava lá ouvindo musiquinha esperando um atendente já fazia meia hora, o mocinho da Delta que ficou com dó de mim tinha falado com a gerente dele e eles iam resolver meu caso. Sei que de 1200 doláres de bagagem eu acabei pagando 800 (gente eu já sabia que ia ser mais ou menos isso porque todas as caixas foram cobradas taxas em dobro porque estavam com quase 100 pounds cada) e iam colocar destino final guarulhos eu nao ia ter que fazer check in de novo das malas, nossa mas foi o tempo de dizer muito obrigada 10 vezes pro mocinho da delta que me ajudou, passar pela segurança, fazer xixi, comprar uma água e entrar no avião. Daí pra LA eu fui rezando que nada acontecesse com a minha bagagem até o Brasil pelo amor de Deus, que Deus me desse calma, que não sentasse nenhuma pessoa desagradável do meu lado e que desse tudo bem na alfandêga.
De SFO para LA comi um sanduba rápido e fiquei lendo no ipad esperando o vôo de escala.
Depois de LA pra Miami tbm sem problemas, mas não consegui dormir e fiquei com medo de tomar algum remédio e acabar ficar mole demais quando chegasse em Miami, e chegando lá eu ia ter que estar alerta pra resolver o negócio da passagem que eles disseram que não existia.
Chegando lá não tinha uma alma viva no portão da Tam, aí fiquei lá sentada umas duas horas e ninguém apareceu, aí eu dei a volta por lá e uns 5 portões pra frente tinha um atendente da TAM mas ele disse que era pra eu esperar que dali uma meia hora ia ter alguém no meu portão de embarque.
Ok esperei e realmente apareceu, era engraçado porque eles falavam comigo em português e eu respondia em inglês hahahaha aí só mostrei pra ele os comprovantes de despacho das malas e os comprovantes de pagamento de excesso de bagagem e peso. O fato é que em SFO não aparece no sistema deles o vôo Miami para Guarulhos porque eles não tem TAM em SFO então só posso fazer o check in em Miami mesmo mas as malas eles podem despachar com destino final guarulhos, enfim... E pronto embarquei bonitinho sem problemas.
O vôo não estava muito cheio, mas né ninguém pra me ajudar com a minha mochila e minha carry on pesada aí tive certeza que estava a caminho do Brasil mesmo porque sentou um carioca tão sem educação do meu lado que eu só não dei barraco com ele porque eu estava já sem força, ele foi quebrando o pau com a mulher dele o caminho todo!
Eu não consegui dormir, assisti uns 5 filmes, comi aquela comida ruim de avião que ou você come ou morre de fome.
Cheguei no Brasil passei na imigração rapidinho porque né é minha terra gente!!!
Aí fui pegar as malas na esteira, primeiro que eles não disponibilizam carrinhos grandes, nem se você pedir, chorar, implorar, segundo que estava faltando uma mala e uma caixa, terceiro que agora por causa do povo que roubava malas eles estão proibidos de ajudar os passageiros, aí um americano que desembarcou comigo ficou com dó de mim e ajudou colocar minhas caixas no carrinho, certeza que era um anjo do senhor porque ele era muitooooooo gato. Aí vai eu pegar fila pra fazer reclamação das malas sumidas, aí o moço que fez minha reclamação me ajudou levar o carrinho até a alfandega, sonho meu que ia passar do duty free pra pegar umas piga pra galera, nossa eu já estava master puta do tipo foda-se vou pagar mais caro nas pinga porque eu quero ir embora daqui, aí chego na alfandega, tinha 5 filho da puta sentado e nenhum levantou o cu da cadeira pra me ajudar colocar na esteira de raio x, e ainda queriam abrir TODAS as minhas caixas, ah não eu juntei aquela raiva acumulada por 30 horas de desaforo e dei um chilique com o tiozinho da policia federal do tipo dele falar: a senhora abaixa a sua bola que eu só estou fazendo o meu serviço (gritando), eu falei abaixo a minha bola quando vc abaixar a sua quem vc pensa que é pra gritar comigo desse jeito? essas caixas sao as minhas mudancas o que o senhor quer ver? minhas panelas que tao ai dentro(tinha panela mesmo)? meus sapatos usados? nao sou criminosa pro senhor falar assim comigo nao, ai eu sentei e comecei a chorar né e ele tambem ficou mais calmo e comecou perguntar quanto tempo q eu morei lá e bla bla bla e olhou o papel do consulado (esse papel vc pega no consulado pra nao pagar imposto, ele serve pra provar que voce morou mais de 1 ano e 1 dia fora do país o que caracteriza suas coisas como mudança aí eles não podem cobrar imposto. é só você pedir no consulado, custa 15 dolares fica pronto em 5 dias e chama-se atestado de residência) disse q entao ia abrir só uma caixa só, mas porque no raio x tinha mostrado q eu tinha muita bolsa e sapato, eu falei tudo bem o senhor está vendo que é tudo usado? não é crime uma mulher ter muita bolsa e sapato não viu meu senhor. Aí ele me liberou, só que né o vagabundo tinha jogando todas as minhas bolsas e sapatos no chão e deixou lá pra eu arrumar, disse que não era obrigação dele colocar no lugar, ai eu comecei a dar gargalhada na cara dele, e falar que era uma palhaçada aquilo, joguei os sapatos de qualquer jeito na mala (antes que ele resolvesse abrir a outra caixa cheia de bolsa da kipling ;), e o segurança que tem na porta da alfandega ficou com dó de me ver chorando e empurrando dois carrinhos (eu empurrava um 2 metros voltava e empurrava o outro 2 metros) sei que quando eu cheguei pra abraçar minha família o choro não foi de saudade nem nada, eu estava com muita raiva por tudo que eu tinha passado nas ultimas 30 horas e sem dormir, e pessoas malditas das cias aereas me tratando mal, e o tiozinho da alfandega, mas um dia eu ainda vou rir de tudo isso, no momento ainda xingo muito a mãe do tiozinho da alfandega.
Ah e a mala e a caixa sumida foram entregues na minha casa 2 dias depois tinham sido abertas, mas não dei falta de nada.
Ainda não vi todos os meus amigos, e tenho saido de casa muito menos do que eu pensei que ia, mas na primeira semana fiquei muito cansada, e agora que eu estou conseguindo dormir a noite porque eu tinha trocado a noite pelo dia, mas enfim é isso aí eu volto em breve, pra contar como está sendo a readaptação aqui, posso dizer que mesmo querendo de todo meu coração voltar pro Brasil eu sinto falta de muita coisas dos USA, tipo minhas kids, nossa eu choro de saudade deles, até meu (ex) namorado americano eu sonho com aqueles olhinhos azuis que não me pertencem mais, haangen dazs de dulce de leche nossaaaaaa muita saudade, e minhas amigas au pair gente, nossa tipo eu fiquei 2 anos quase fora as minhas amigas daqui estão tudo a mesma coisa claro, mas a maioria namorando, então né não tem aquela liberdade de ir pra balada, nossa as amigas aupair que tem o mesmo salário/situação amorosa/saudade do brasil/carência e etc que você nossa eu sinto muita falta das minhas amigas aupair. Mas eu sei que todas elas vão voltar em breve e a gente se encontra por aqui. Não é uma saudade de querer voltar pra lá, porque eu sei que eu não pertenço aquele lugar, mas é uma saudade de que mesmo que eu tenha comido o pão que o diabo amassou naquela terra eu vou ter ótimas lembranças e as amizades ah essas eu desejo que sejam eternas, porque foi uma das coisas que fez tudo valer a pena!

Read Users' Comments (4)

4 Response to "Moro num país tropical, abençoado por Deus!"

  1. Cláu, on 3 de abril de 2012 16:37 said:

    Adorei seu post! SUPER útil! E o final então, eu acho que vou me identificar 100% quando eu voltar. Vou sentir mta falta de lá e das amizades de lá, pq né...aqui não tenho amigas que prestem - MESMO! Quem sabe eu acho uma brasileira por lá que vire uma super amiga né? Dizem que as aupairs chegam a virar irmãs, por estarem na mesma situação.

    Adorei vc falando das malas, e eu neem sabia que pudia mandar tanto assim por avião, achei que tinha que despachar de outra maneira. ADOREI! :D e sobre o iphone, eu nem fui ainda, mas quando voltar vou falar com vocÊ UHAUHAUHAUH :P

    :***

  2. Amanda, on 10 de abril de 2012 09:16 said:

    Dani, só passando pra dizer que racho de rir toda vez que leio seu blog. Também volto pro Brasil daqui a um mês e meio, depois de 2 anos aqui nessa terrinha... ah coração!

  3. Priscila, on 15 de abril de 2012 08:18 said:

    Oi Dani, achei seu blog agora e gostaria mto de conversar por MSN ou SKYPE com vc! Tbm me formei em Direio, terminei um relacionamento, nao sei oq sou, quem sou, pra onde vou e ser aupair é um sonho meu desde meus 17 anos! Hj estou com praticamente 25 anos e quero mto conseguir desta vez! Ja tentei preecher meu formulario e entregar na agencia umas 3 vezes e nunca consegui! Tirei o passaporte, fiz teste de ingles, paguei a txa de inscrição e ....sempre alguma coisa acontecia. Preciso mto saber como foi a fase inicial... espero me add: priscilatancredi@msn.com

    Obrigada

  4. MatikO, on 12 de maio de 2012 17:56 said:

    Oie! Li seu blog todo desde ontem, e foi sensacional esse diário real da vida de au pair hahaha, era exatamente o que eu estava precisando ler, me ajudou muito a tomar minha decisão de enfim tentar participar... Você tem facebook por um acaso? Queria de repente, conversar um pouco mais contigo...

Postar um comentário